fbpx

Como fazer uma kokedama

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Jardinista carioca, Marina Reis, ensina o passo a passo dessa técnica japonesa milenar

Chegou a primavera, tempo de florir e embelezar o lar com muitas flores e plantas. E para ornamentar a casa com um arranjo diferentão, acessível, mas com uma aparência muito sofisticada, a dica da jardinista e designer floral Marina Reis, do Atelier Colorato, é investir nas kokedamas. Essa técnica japonesa milenar, onde o vaso é substituído por uma esfera de musgo, é perfeita para compor seu jardim ou decorar e florir o interior da sua casa. Simples de fazer, fácil de cuidar e muito duradoura, a kokedama é irresistível aos olhos e promete ganhar o seu coração. Confira o DIY (do it yourself) da jardinista para uma kokedama perfeita.

Você vai precisar de:

  • 200g de terra.
  • 100 g de vermiculita.
  • 1 musgo verde.
  • 1 nylon 0,40 mm.
  • 1 planta (Antúrio, Costela de Adão, Rhipsalis ou Espada de São Jorge).

Passo a passo:

1 – Em um prato largo ou bacia, misture a terra adubada com vermiculita na proporção de dois para um. Misture água para que seja mais fácil o manuseio.

 

2 – Pegue a muda da sua planta de preferência e envolva suas raízes com a mistura, já pensando previamente no formato da sua kokedama.

 

3 – Pegue um prato de musgo e vire em uma mesa plana. Coloque sua muda já com terra no centro do musgo. Cubra toda a área da terra com uma mão e segure. Com a outra mão, envolva o nylon na base. Deixe uma quantidade grande de nylon de sobra e passe por toda a extensão da esfera, até que seu formato fique redondo como desejado.

 

4 – Vá modelando aos poucos e aperte bastante para que o musgo não saia. Ao chegar ao formato desejado, aproveite o nylon do início para dar um nó. Corte a sobra. Caso algum local ainda fique sem o musgo, repasse novamente o nylon até que a terra não fique mais visível.

 Dica da especialista: Para a kokedama, sempre dê preferência por plantas que gostem do solo mais úmido, como Antúrio, Costela de adão, Rhipsalis ou Espada de São Jorge. Outra sugestão é aproveitar a sazonalidade das flores. Setembro é o início da primavera e as Orquídeas  Ludisia, os Lírios  e a Zamioculca  são fáceis de encontrar nessa época do ano e funcionam muito bem para esse ecossistema com musgo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Minimalista e atemporal

A arquiteta Sabina Kalaoun, do Studio LAK, se muda com o marido…

Reforma completa

Apartamento ganhou ares de casa a pós a reforma que integrou ambientes…

A arte de Basiches

Arquiteto e artista plástico José Ricardo Basiches abre exposição Traços e Contextos…