fbpx

Entrevista: Simone Micheli

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Arquiteto e designer multidisciplinar, o italiano Simone Micheli é um dos mais renomados profissionais de sua geração. Ao lado da esposa, a designer Roberta Colla, comanda o escritório Architectural Hero, com trabalhos premiados mundo afora e sedes em Florença, Milão, Puntaldia, Dubai, Rabat e Busan. Eleito o Designer do Ano pelo BOOMSPDESIGN, ele estará em São Paulo de 18 a 24 de março para participar do evento-âncora da DW! Semana de Design. Da Itália, onde mora, Micheli falou com exclusividade para a it HOME!

 

O arquiteto italiano Simone Michele | Foto: Maurizio Marcato

 

Você é um profissional super premiado, reconhecido internacionalmente. O que ainda falta fazer? 

Muito! Nosso futuro, não apenas arquitetônico, dependerá de como os “homens de fazer” orientarem seus pensamentos. O desafio do presente gira certamente em saber construir um futuro melhor baseado em valores, ética e inteligência. O esforço que nos é exigido está ligado à criação de cenários domésticos cada vez mais próximos das necessidades humanas, não só com base na atual situação mundial que vivemos, mas também em um maior e melhor entendimento entre tecnologia e ambientes que nos cercam. A minha vocação, a minha paixão visceral levam-me a continuar o meu caminho de design em ritmo acelerado, sorrindo para a vida, imaginando que ela é eterna!

 

Como você vê a evolução da Inteligência Artificial, principalmente nas áreas de arquitetura e do design? É uma ferramenta para criativos ou uma ameaça para profissionais?

A Inteligência Artificial tem e terá cada vez mais um forte impacto. Cria uma “outra dimensão”, novas oportunidades que são uma tensão para a inovação. É fundamental encontrar um equilíbrio entre a automação oferecida pela IA e a contribuição intelectual e humana no processo de design. Uma ferramenta para “saber usar”. Nos meus movimentos transversais no Metaverso estou para concluir um projeto de museu, uma obra dedicada à arte que, mais uma vez, me convida a ultrapassar as barreiras do conhecido e que pretende criar uma ponte entre o digital e o físico. Essas novas dimensões são o resultado de voos intelectuais, desvinculados às restrições que temos ao fazer arquitetura, como as estruturas, a força da gravidade e a espinha dorsal das plantas. Há uma liberdade interpretativa que faz do arquiteto um meta-arquiteto, uma passagem extraordinária que oferece perspectivas desconhecidas, que me dá um sprint de deslumbramento e de oxigénio incrível. A IA não representa uma ameaça, mas sim um recurso maravilhoso!

 

Como foi receber a notícia de sua escolha como Designer do Ano pelo BOOMPSDESIGN 2024?

Estou profundamente honrado por ter sido escolhido como designer do ano pelo BOOMPSDESIGN. Esse prêmio é um importante reconhecimento aos 35 anos de carreira em design e aos meus 60 anos (de paixão), do compromisso – meu e da minha esposa Roberta – em ter criado algo único e cheio de singularidade, essencialidade, fluidez e sustentabilidade.

 

A ENTEVISTA COMPLETA ESTARÁ NA PRÓXIMA EDIÇÃO IMPRESSA DA IT HOME. AGUARDE!

 

+ PRA VOCÊ: BOOMSPDESIGN amplia exposição Design 2×2

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Minimalista e atemporal

A arquiteta Sabina Kalaoun, do Studio LAK, se muda com o marido…

Reforma completa

Apartamento ganhou ares de casa a pós a reforma que integrou ambientes…

A arte de Basiches

Arquiteto e artista plástico José Ricardo Basiches abre exposição Traços e Contextos…