Mix and match

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Com motivos florais, geométricos e uma profusão de cores, as estampas presentes em papeis de parede, azulejos e até ladrilhos hidráulicos preenchem os ambientes de vida e personalidade. Medo de exagerar na combinação de elementos? Arquitetos e designers de interiores dão dicas de como acertar na mistura e conseguir um efeito de impacto

Por Dan Brunini

Foto: Eduardo Pozella

Entrada bem marcada

Seja para ousar, seja para criar um ponto de atenção, a arquiteta Karina Korn acredita que as estampas são sempre bem-vindas. Neste hall do elevador, ela optou por um motivo floral presente no papel de parede pintado à mão (Marsalle), que se repete no lavabo do apartamento. “Ambientes de passagem, onde não ficamos muito tempo, carecem de um recurso mais inusitado, por isso pensei nas flores com um visual mais estilizado”, afirma Karina. Para complementar o espaço, ela propôs um aparador de madeira de demolição, apoio essencial de bolsas e chaves dos moradores. 

 

Foto: Renato Navarro

Cores e desenhos em sincronia

Ao criar esta cozinha, atração da mostra Na Toca, em São Paulo, a arquiteta Ana Cecília Toscano e a designer de interiores Flávia Lauzana, da ACF Arquitetura, mesclaram passado e presente ao acrescentar toques de nostalgia no projeto totalmente atemporal. Enquanto uma das paredes tem azulejos desenhados um a um pelo Atelier Leopardi, a outra recebeu o papel de parede (Branco) com estampa assinada por Regina Strumpf. Em frente à bancada central, que acomoda os utensílios e funciona como mesa de refeições, a dupla brincou com uma marcenaria em tom mostarda. “Para misturar sem medo, a dica é eleger um elemento em comum entre a estampa e os demais itens. Também vale selecionar estampas com tamanhos notavelmente diferentes entre si”, orienta Ana Cecília.

 

Foto: Edgard César

Azulejaria com valor de arte

Quando encomendaram a reforma desta casa ao arquiteto Leo Romano, os moradores, apaixonados por arte e música, queriam marcar o novo momento da vida, mais leve e alegre. “Eles tinham muita resistência ao uso de cores fortes, mas conseguimos fugir dos cinzas e beges, dando um refresh em todos os ambientes, inclusive nesta copa integrada à cozinha”, explica Leo. Em contraponto aos móveis de madeira e concreto, caso da mesa de Alfio Lisi e da cadeira da Etel, Leo encomendou à artista Calu Fontes um painel de azulejos exclusivo que forra toda a parede. Destaque ainda para a luminária criado por Ingo Maurer, que imita o movimento de uma cobra e homenageia o roqueiro Alice Cooper.

 

Foto: Júlia Ribeiro

Estampa floral em repetição

Com ares bem românticos, este quarto da adolescente convida ao relaxamento e aconchego. Para compor o conjunto, Camila Buciani e Renata Castilho, da RCB Arquitetura, repetiram o tecido floral (Entreposto) em parede, cortina, porta-travesseiro e até na saia da cama. Para ter equilíbrio e não sobrecarregar a decoração, elas deixam o forro, a cabeceira de tapeçaria e o jogo de cama brancos, fazendo contraponto à estampa azul. “Para dar uma bossa e conversar com os tons sugeridos do material, optamos por criados-mudos na cor azul com um design mais clássico”, explica Camila.

 

Foto: Luis Gomes

Folhagens sob medida

Em busca de trazer um pouco da natureza para dentro do apartamento, os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, da Andrade Mello Arquitetura, revestiram um dos elementos de maior destaque da ala social. Voltada para a sala, a bancada de refeições rápidas recebeu um tecido com estampa de folhagens (Karsten), que trouxe um clima jovial e despojado para o projeto. “A estampa deve reunir elementos ou cores presentes no contexto da decoração. Aqui, o mesmo verde aparece na poltrona e nas almofadas do living”, detalha Renato. “Uma boa dica para não errar é concentrar os desenhos em pequenos itens, como tapetes, almofadas ou até numa parede menor”, completa.

 

Foto: Hamilton Penna

Dinamismo para o living

O reaproveitamento de materiais é uma preocupação constante nos projetos da arquiteta Cris Paola, à frente do Studio Cris Paola. Na sala de estar deste apartamento, o estrado de cama foi pintado de branco e deu forma à estante que organiza livros, objetos, vasos e obras de arte. Para valorizar o novo móvel, Cris aplicou na parede ao fundo um papel com elementos geométricos pretos e brancos (Loja Decor). “Os desenhos trazem movimento, personalidade e bom-humor para o espaço, combinando perfeitamente com o lifestyle moderno e descontraído do casal de moradores”, afirma a arquiteta.

 

Foto: Júlia Ribeiro

Cozinhar com alegria e estilo

Ao repaginar a cozinha deste apartamento, a ideia da designer de interiores Adriana Fontana foi trazer movimento para a parede de maior destaque, usando o formato dos revestimentos cerâmicos associados às estampas. “Como o ambiente é colorido e tem o tampo de pedra laranja, precisava de algo que fizesse a composição, sem brigar com a cor”, argumenta a profissional. Assim, ela selecionou revestimentos hexagonais com base branca e desenhos mais marcados pretos e brancos (Portobello). “O segredo é sempre imaginar como será que o seu olho vai reagir à composição. Se o resultado estiver agredindo a sua visão, possivelmente tem algo errado na mistura”, ensina Adriana. 

 

Foto: Luis Gomes

Palco de refeições e entretenimento

Ponto de encontro da família, a varanda deste apartamento é um convite ao relaxamento e descontração. Em frente ao cantinho de estar com sofá, a arquiteta Patrícia Cillo criou uma mesa de jantar acompanhada de cadeiras roxas e um banco que otimiza bem o espaço. Na parede, que se tornou a atração da decoração, um mix de ladrilhos hidráulicos, desenhados por Catê Poli para a Ladrilar, uma faixa de espelho e o estofado com tecido da Donatelli. “Podemos abusar das estampas, mas é importante ter conexão entre elas, elegendo uma mesma tonalidade ou nuances que combinem entre si”, recomenda Patricia.

 

Foto: Lufe Gomes

Brasília como inspiração

Primeira morada de dois rapazes recém-chegados do interior de São Paulo, este apartamento precisava transmitir um ar masculino e despojado. Portanto, o living ganhou um grande painel de azulejos (Portobello), que oculta a entrada da área íntima. Inspirado nos desenhos dos pisos marroquinos, o tapete é um kilim feito à mão (By Kamy). “A cidade de Brasília, que apesar de não ter nenhum vínculo afetivo com os morados, serviu de referência tanto para a escolha do mobiliário brasileiro como do estilo brutalista do imóvel, reforçado pelas colunas e vigas descascadas”, explica Fernanda Nasser, sócia de Luiza Amaral no escritório Concretize Interiores.

 

Foto: Julia Herman

Elemento escultural único

Equipada com espaço de descanso e área gourmet, a varanda deste apartamento é um dos lugares prediletos da família, que adora receber. Ao tocar a reforma, a arquiteta Isabella Nalon fez do pilar existente um elemento escultural, decorativo e único. Ele foi transformado no painel onde estão reunidos os azulejos pintados à mão pelo artista mineiro Alexandre Mancini, discípulo de Athos Bulcão. “Em busca de um visual harmônico, os móveis principais e objetos são brancos, deixando que o painel reine absoluto”, explica Isabella. 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Alto impacto

Sóbrio, porém marcante, décor reúne materiais nobres e peças de design Jovens,…

Estilo urbano

Apê ganha marcenaria inteligente e um toque industrial A compra do primeiro…

Layout bem resolvido

Projeto esbanja versatilidade e design contemporâneo em pequeno apê Em cidades grandes,…