fbpx

Porcelanatos livres de vírus e bactérias

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Nova tecnologia da Roca Brasil Cerámica produz porcelanatos capazes de eliminar 99% dos vírus e bactérias

 

biosafe
Linha Nero Caressi, da Roca Cerámica, conta com tecnologia BioSafe

 

Mais do que nunca, a preocupação com saúde e higiene está presente em todas as esferas da vida – especialmente em nossos lares, que devem oferecer conforto e segurança. Pensando nisso, a Roca Brasil Cerámica, uma das maiores fabricantes de porcelanatos, detentora das marcas Roca Cerámica e Incepa, apostou em uma nova tecnologia capaz de eliminar 99% dos vírus e bactérias das superfícies de suas peças. Trata-se do BioSafe, inédito no Brasil, que passa agora a ser incorporado em todo seu portfólio de SuperFormatos.

 

“Buscamos sempre inovar e usar a tecnologia a nosso favor para oferecer produtos que contribuam para a saúde humana. No cenário atual, entendemos que desenvolver peças antivirais e antibacterianas era essencial”, destaca Sergio Wuaden, Managing Director da Roca Brasil Cerámica,

 

Capaz de eliminar 99% dos vírus em até 15 minutos, o BioSafe é um aditivo à base de nanopartículas de prata, que é incorporado no processo de produção das peças de SuperFormato, nos tamanhos 120×120, 100×200 e 120×250 cm – assim, seu efeito perdura por toda a vida útil do porcelanato. Tecnologia inédita no Brasil, foi desenvolvida baseada nos conceitos da química verde, proporcionando bem-estar e segurança aos ambientes e pessoas, e validada seguindo normativas internacionais, como ISO 21702 e Jis Z 2801. Todos os resultados foram obtidos por meio de análises realizadas em laboratórios independentes e certificados, seguindo um rigoroso padrão de segurança e qualidade.

 

Revestimento da linha Topazio, da Roca Ceràmica, agora também conta com a tecnologia BioSafe

 

“Com essa nova vantagem, nossos porcelanatos se mostram como escolhas perfeitas, higiênicas e seguras para cozinhas, banheiros e até clínicas, escritórios ou áreas comuns, com mais circulação de pessoas, além de seu uso na movelaria”, afirma Sergio Wuaden.

 

Isso porque eles eliminam vírus e bactérias, evitando com isso o risco de transmissão de doenças e contaminação cruzada – os resultados demonstram a eficácia antiviral frente a vírus envelopados do mesmo gênero e família do SARS-CoV-2, por exemplo, bem como o vírus da Influenza. Além desses, demonstrou eficiência frente a vírus não envelopados e vistos como resistentes, como o Adenovírus. Os resultados antibacterianos, por sua vez, mostraram uma redução de 99% de bactéria gram-negativa, como a E. Coli.

 

“Trabalhamos sempre em busca de oferecer a maior proteção e segurança para todos, e a nova tecnologia BioSafe é um grande passo em nossa evolução”, finaliza o Managing Director.

 

 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Neutro e contemporâneo

Décor equilibrou o estilo discreto dos moradores com uma composição de formas…

Arquitetura ESG

Na agenda da 10ª DW!, evento online vai debater o uso de…

Sombra e água fresca

Arquiteto paisagista explica a diferença entre gazebos e pergolados e ensina como…