fbpx

Primeiras impressões

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

No primeiro dia de iSalone, fica evidente a abordagem ecológica, móveis que priorizam o conforto, tecidos robustos e mais fofos, tapetes com formatos orgânicos e paletas de cores mais calma

 

Cobertura da DW Milan

 

Continua precisando ter fôlego e pernas bem resistentes para percorrer os diferentes corredores e estantes do Salão Internacional do Móvel de Milão (Salone del Mobile). As maiores marcas de design, espalhadas pelos Pavilhões preferidos dos brasileiros (em geral, do 5º até 20º), buscaram inovar não apenas no mobiliário como também oferecendo stands pensados em proporcionar aos visitantes verdadeiras experiências.

 

A Kartell revela todas as suas diferentes almas através de produtos, materiais e inovações no Salone del Mobile

 

Um exemplo foi o corredor de entrada da Kartell, que trazia uma lista das peças, de maior destaque, criadas pela marca ao longo da história. Só depois dessa caminhada é que as pessoas chegavam ao espaço com as novidades de 2022. Tivemos a oportunidade de entrar no estande e conseguir uma entrevista com o designer francês Philippe Starck, autor dos principais lançamentos da Kartell este ano. “Nossos produtos foram baseados em elegância, democracia e simplicidade”, resumiu o profissional.

 

Kartell no salone del mobile 2022
A Papà Chair é uma das novidades de Philippe Starck para a Kartell

 

Segundo Maria Porro, presidente do Salone del Mobile, a pandemia e o cenário global nos obrigam a refletir profundamente sobre o significado desta sexagésima edição. “Estamos experimentando novas formas de trabalhar, viajar, habitar. Um cotidiano para reconstruir que nos desafia e nos impulsiona a nos reinventar. Toda uma indústria já está trabalhando para dar respostas sobre como os espaços em que vivemos devem se adaptar às mudanças. Este Salone é finalmente a chance de compartilhá-los”, diz.

 


ACOMPANHE A COBERTURA DIÁRIA NO NOSSO INSTAGRAM


 

Embora tenhamos a impressão de que o mundo possa ter paralisado por quase dois anos, o design de interiores dos nossos lares nunca ficou estagnado. Houve uma enxurrada de movimentos, novos propósitos e raciocínios que priorizaram a escala humana de nossas necessidades. Pelo menos é o que estão tentando nos mostrar os fabricantes das maiores grifes de design do planeta. Há uma necessidade de espaços confortáveis e funcionais, refletindo uma abordagem ecológica que respeite o meio ambiente e use materiais de acordo. Móveis que signifiquem um abraço, que nos recebem com todo o conforto, sendo revestidos de tecidos mais robustos, mais fofos… sofás mais baixos, com encostos mais limpos, mesas de centro conectadas com sofás, convidando as pessoas a verem TV com o pote de pipoca do lado. Tapetes com formatos orgânicos, paletas de cores mais calma… Sim, podemos dizer que as novidades também nos convidam a parar, refletir, descansar, viver a vida e curtir a casa. Aliás, a palavra calma pode ser traduzida em diversos estantes do iSaloni, que também usaram e abusaram da presença de plantinhas.

 

Moroso no salone del mobile
Cadeira Square de Jonathan Olivares para a Moroso | Foto: Gianluca Vassallo

 

E se é pra dizer quais as cores que estão predominando este ano, sem dúvida, os milhares de tons de verde, lembrando a natureza, e os tons terrosos, que meio que nos convidam a pensar de onde viemos… nos levam à simplicidade, ao piso de barro. E a gente amou poder ver tudo isso!

sofá cappellini no iSalone
Entre os destaques da Cappellini está Big Sofa, assinado pelo BIG-Bjarke Ingels Group. A empresa concebeu um estofado de dimensões majestosas e linhas concisas com uma clara referência à arquitetura.

 

As tendências vão do “menos é mais” ao ousado na sua cara, do orgânico ao escultural. Os materiais respeitam o meio ambiente, sejam eles recuperados, madeiras raras ou refinadas (muitooooo pínus por todo lado), plásticos reciclados ou compostos inovadores. Os acabamentos de luxo são de alta precisão, os tecidos são envolventes e cheios de texturas. O artesanato consagrado pelo tempo está voltando, juntamente com o desejo de misturar perfeitamente o feito à mão com o produzido em massa. Em 2022, os móveis devem ser agradáveis ​​aos olhos, mas também, mais importante, ao toque. Mais do que nunca, o design deve convidar ao uso em vez de simplesmente deixar um espaço mais belo.

 

Knoll no salão do móvel
Sofá Curvo e mais baixo do que o convencional da Knoll | Foto: Dan Brunini

 

+ PRA VOCÊ: 20 atrações imperdíveis do circuito FuoriSalone em Milão

 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Alugado e com a cara do dono

Sem quebra-quebra, arquiteta Guta Louro renova os interiores deste apartamento com 60m2, em…

By Gabs no Iguatemi

Deby Oizerovici e Gaby Schattan abrem corner especial no Shopping Iguatemi com…

30 m² bem resolvidos

Adquirido ainda na planta, esse apartamento de apenas 30m² foi comprado por…