fbpx

A importância da arquitetura

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Em sua coluna de estreia no portal it HOME, a arquiteta Thais Ruiz reflete sobre o cenário pós-pandemia e a valorização da casa como refúgio e espaço para todas as horas e necessidades

 

A arquiteta Thais Ruiz, nova colunista da it HOME
A arquiteta Thais Ruiz, nova colunista da it HOME

 

E aí todo mundo resolveu se mudar ou reformar…

 

O momento atual do mercado da construção civil causa certo espanto quanto ao seu esgotamento até nos profissionais mais experientes. Nunca foi tão comum ouvir “para este semestre eu não consigo mais te atender” ou “não temos em estoque este produto”.

 

Mas aí a gente se apega no fato de que estamos vivendo uma situação muito diferente e que são efeitos da pandemia.  Claro! E acho que todos concordamos com a causa, mas, que tal ir além?

 

Nós, profissionais de arquitetura e design, por convicção, paixão ou por estudo, sabemos e defendemos desde sempre a importância da arquitetura na vida cotidiana de todo e qualquer ser humano. Travamos uma luta linda para que os espaços de qualidade deixassem de ser apontados pelos leigos como necessários somente para parques, hotéis, shoppings, escolas, escritórios. Batalhamos para que as residências também entrassem nesta lista para uma porcentagem muito maior da população.

 

E, de repente, ter obrigatoriamente de ficar dentro de um espaço sem conforto, que seja visual, fez com que esses ensinamentos viessem na marra.

 

Aquele ambiente pequeno, pouco ventilado, que não era utilizado, virou o local de trabalho e em pouco tempo o que era secundário passou a ser fundamental. A cozinha que não permitia cozinhar gritou alto e mostrou sua fúria quando as refeições tiveram de ser preparadas ali; a acústica dos imóveis foi testada com o barulho no vizinho e a própria necessidade do silêncio para concentração nas atividades de trabalho ou lazer dentro de casa.

 

Sim, trabalho e lazer no mesmo local!

 

Aquele mesmo ambiente que passou muito tempo sem atenção, afinal a ida ao clube nos tempos vagos supria a necessidade do belo e confortável; o escritório da empresa durante muitas horas da semana abraçava a alma dos carentes por espaços bem cuidados; e a academia ainda ficava com uma parcela pequena das 24 horas diárias restando pouco tempo para se entrar em casa e ir somente dormir, sem reparar no sofá desconfortável, na falta de ergonomia na área de serviço e na dificuldade de concentração com duas pessoas falando ao telefone ao mesmo tempo.

 

Foi agora que a importância da arquitetura chegou nas pessoas. Na verdade, a falta dela foi o que fez essa importância ser notória.

 

Quem não ligava para o ambiente residencial agora liga e a gente aqui – mesmo surfando na onda das agendas lotadas e de muitos clientes dizendo “descobri nos últimos tempos que preciso de uma casa mais confortável” – fica pensando baixinho:

 

“Ah, mas isso a gente já sabia antes da pandemia”.

 

Sua casa precisa, sim, ser o melhor lugar do mundo.

 

*****

Thais Ruiz é arquiteta. Ela compartilha o dia a dia de obras e inspirações no Instagram @vida_de_arquiteta

 

+ PRA VOCÊ: Pedro Franco escreve sobre “O poder da verdade”

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Do clássico ao contemporâneo

Em projeto jovial e dinâmico, os arquitetos da Fantato Nitoli transformaram apartamento…

Urbano e cosmopolita

Projetado pela LL Arquitetura e Interiores, o loft com 50 m² ganhou…

Universo geek

A arquiteta Claudia Novaes uniu inspiração geek e oriental no projeto de…