fbpx

Bossa carioca

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Com uma mistura equilibrada de materiais e uma leve pegada industrial, este apê no Leblon tem bossa e personalidade

 

Por Marcela Almeida | Fotos: Juliano Colodeti / MCA Estúdio

 

apartamento com piano na sala
As telas trazem bossa e identidade ao apartamento da pianista

 

O gosto pelas artes definiu a reforma deste apartamento de 130 m², no Leblon, no Rio de Janeiro. Apaixonada por música, a proprietária, a pianista Maria Cândida Volpini, desejava uma sala mais ampla e confortável, onde pudesse receber os amigos músicos e promover verdadeiros saraus.

 

móveis de design assinado na sala
O décor reúne mobiliário de design assinado, como a poltrona Kilim, de Sérgio Rodrigues, o banco Philips, de Jader Almeida, e as cadeiras Juliana de Aristeu Pires

 

Para realizar o projeto, entrou em cena a arquiteta Carmen Zaccaro, que havia feito a casa da filha de Maria Cândida, seis anos antes. De imediato, a arquiteta conquistou mais espaço e uma melhor circulação para a área social com pequenas intervenções na alvenaria. Um antigo quarto sem muito uso foi eliminado e incorporado à sala, enquanto a dependência de empregada foi transformada em área de serviço, ampliando a cozinha.

 

A porta de correr em tom vermelho tomate faz a divisão entre a nova copa e a sala, que tem mesa de jantar assinada por Jader Almeida (Arquivo Contemporâneo) e cadeiras Helga do estudiobola (Way Design). O charmoso armário-baú já era parte do acervo da moradora

 

“Dessa forma foi possível criar uma copa, que antes não havia, e integrar a cozinha com a sala através de uma porta de correr em tom vermelho tomate”, explica Carmen.

 

Na sala da pianista, o instrumento é o elemento principal e ganha a companhia de uma estante aérea em serralheria e madeira, que junto aos bricks da parede traz um leve ar industrial

 

Mas o que norteou todo o layout e a ambientação do apê foi a posição do piano na sala, ao lado da varanda, para receber luz natural. Afinal, na vida da moradora, a música ocupa papel principal. Assim, Carmen desenhou uma estante de metal preto e madeira freijó ao redor do instrumento, deixando o espaço favorito da pianista mais cênico, convidativo e aconchegante.

 

Clara e moderna, a cozinha ganha um móvel suspenso para expor a coleção de copos e louças antigas da pianista

 

O uso de serralheria, associado à presença de madeira, aos revestimentos de tijolinho cimentício, na sala, e de cerâmica estilo metrô, na cozinha, e à iluminação de trilhos aparentes trouxe uma leve pegada industrial a um décor contemporâneo.

 

No detalhe, sobre o buffet-bar, as gravuras de Picasso que estavam guardadas ganharam novas molduras e são destaques da decoração

 

Todo em tons neutros, o apartamento ganha um toque de cor de forma pontual nas artes das paredes, objetos decorativos e na porta que divide sala e copa. Porém, o que de fato rouba a cena são as peças de valor histórico, como a poltrona Kilim, de Sérgio Rodrigues, e as gravuras de Picasso, além, claro, do protagonismo do piano.

 

+ PRA VOCÊ: Mood despojado e alto astral

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Do clássico ao contemporâneo

Em projeto jovial e dinâmico, os arquitetos da Fantato Nitoli transformaram apartamento…

Urbano e cosmopolita

Projetado pela LL Arquitetura e Interiores, o loft com 50 m² ganhou…

Universo geek

A arquiteta Claudia Novaes uniu inspiração geek e oriental no projeto de…