Retrô é pop!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

No dicionário, a palavra retrô significa algo que imita um estilo, moda ou design de um passado próximo. Na decoração, virou uma forma criativa de resgatar a memória afetiva e trazer personalidade aos projetos

Por Dan Brunini

Historicamente, a palavra  retrô teve origem na década de 1960, na França, como uma abreviação de retrógrado. Mas com o passar dos anos, especialmente no mundo da arquitetura e decoração, virou uma forma criativa de resgatar as lembranças de família e as memórias de infância, do cheiro gostoso do bolo saindo do forno, do gostinho do feijão fresquinho preparado pela vovó. Não demorou para se tornar uma paixão e fazer parte, novamente, da casa dos brasileiros. Os projetos a seguir mostram que não é preciso ter um ambiente inteiro marcado por esse estilo, mas pontuar os espaços com elementos preciosos, que resgatam e valorizam as boas histórias. É justamente essa mistura com outros elementos que torna a decoração tão rica, harmônica e de extremo bom gosto.

 

Foto: Fernanda Venâncio

1. Colecionismo em evidência
Colecionador de peças antigas e fã dos discos de vinil, o dono deste apartamento na Vila Madalena, em São Paulo, fez questão que suas paixões se destacassem na proposta criada pela arquiteta Ana Luiza Nitrini. Enquanto a poltrona Charles Eames foi disposta com a intenção dele curtir a música direto da vitrola, a iluminação conduzida pelos conduítes metálicos externos, além do piso de taco original do imóvel, ajuda a caracterizar o projeto. “Peças que foram dos avós, de colecionadores ou até mesmo adquiridas em brechós e feiras de antiguidades dão ao ambiente uma sensação de retrospectiva da vida”, conta Ana. O tijolo fechou a harmonia das cores e acabamento, destacando os móveis de ferro e de madeira com pé palito.

 

Foto: Renato Navarro

2. Paleta marcante e despojada
Próximo do Allianz Parque, na zona oeste de São Paulo, este apartamento está localizado num prédio destinado ao público mais jovem e descolado, com bicicletário, coworking, academia, entre outros atrativos. Para refletir essa personalidade pouco convencional, a decoração assinada por André Bacalov, Kika Mattos e Marcela Penteado, sócios da Triart Arquitetura , partiu para uma paleta marcante, com vermelho na marcenaria, preto, branco e cinza em tapete, estofados e móveis soltos. “Como utilizamos uma arquitetura vermelha em forma de caixa, o mobiliário fizemos nas cores preta e branca para neutralizar esse colorido e ficar harmônico”, conta André. “As pessoas estão cada vez mais à procura da decoração afetiva e o retrô traz um pouco disso, do resgate das memórias antigas”, complementa Marcela.

 

Foto: Luis Gomes

3. Com o romantismo do rosa
Não é somente o desenho da cabeceira, com uma costura em evidência, que remete aos velhos tempos. Neste dormitório projetado pelo escritório Andrade & Mello, até o tom das paredes, numa matiz de rosa envelhecido, tem como proposta um resgate da memória afetiva dos moradores. “O retrô faz uma releitura moderna de um estilo antigo, ou seja, uma peça nova com aparência ou traços do passado, tudo com muita elegância e bom gosto”, afirma o arquiteto Renato Andrade, que assina o espaço ao lado da sócia Érika Mello. “A ideia de buscarmos uma identidade nos possibilita mixar vários movimentos e estilos num único ambiente e, quando trabalhado com harmonia, atenção e equilíbrio, resultam em espaços únicos, elegantes e acolhedores”, fala Érika.

 

Foto: Júlia Ribeiro

4. Carregado de nostalgia e aconchego
Reformado pela arquiteta Ana Angrimini, este banheiro traz vários elementos comuns na decoração de antigamente, começando pela banheira vitoriana (Doka), acompanhada da boiserie presente na parede e das pastilhas hexagonais com paginação que remete aos acabamentos usados na casa dos nossos avós. “Brincamos com desenhos de flor e fizemos os detalhes em preto em todo banheiro, como se fosse um tapete”, explica a profissional. “Quem não gosta de relembrar o piso ou a parede da casa dos nossos avós? Essa nostalgia vem carregada de sensações, como aconchego e amor, por isso faz tanto sucesso entre os brasileiros”, completa. Em contraponto a esses elementos, Ana pontuou o espaço com materiais mais modernos, como tijolinho nas paredes e armários lisos revestidos de vidro.

 

Foto: Sérgio Israel

5. Atmosfera feminina e sofisticada
O azul é a cor predominante no quarto da jovem, que mudou completamente após a reforma capitaneada pela arquiteta Renata Foganholi. Ela misturou referências da linguagem retrô, a exemplo da penteadeira laqueada, e do estilo clássico, bem representado pela cabeceira estofada com detalhes do capitonê. “Outra peça clássica usada foi a linda cadeira laqueada branca para compor com a penteadeira, criando um conjunto charmoso e bem feminino”, afirma Renata. “A decoração retrô está em alta em todo o mundo. É versátil, descolada e trabalhada com uma mistura de elementos antigos e modernos que deixam os ambientes extremamente aconchegantes”, arremata.

 

Foto: Luis Gomes

6. Doces recordações
A dona deste apartamento reformado por Bruno Moraes desejava que a cozinha remetesse à sua casa na infância vivida no interior de São Paulo. Por isso, o arquiteto não hesitou em criar uma decoração com estilo retrô e toques provençal e contemporâneo. “Os elementos rústicos, caso da madeira de demolição presente nas prateleiras e no balcão, remetem à casa no interior, assim como as mãos francesas que desenhamos para trazer um pouco do estilo retrô”, explica Bruno. Segundo ele, ao mesmo tempo em que a cozinha tem a temática vintage, complementado pelos pendentes de metal, o projeto também é contemporâneo, já que os eletrodomésticos são de última geração. Destaque também para a bancada de quartzo branco, material menos poroso e mais higiênico que o tradicional granito ou mármore.

 

Foto: Alexandre Disaro

7. Lazer em família
Mais do que oferecer deliciosos momentos em torno da churrasqueira, a cozinha gourmet integrada com o jardim e a piscina reúne o lazer completo da família, um casal com três filhos. “Aqui é onde as pessoas se reúnem, cozinham, conversam e fazem churrasco. O bolo tem cheiro, o pão de queijo sai quentinho e é assim que a vida acontece”, conta a arquiteta Bárbara Salles, que se inspirou no estilo clássico com toques retrô e elementos contemporâneos. “A marcenaria conta com um design mais clássico. Escolhemos um tom de azul sofisticado e contemporâneo que harmoniza bem com as janelas em fita, as aberturas grandes e as pedras simétricas”, enumere a profissional.

 

Foto: Carlos Piratininga

8. Elementos marcantes em preto e branco
Quando iniciou a reforma deste apartamento, onde mora uma jovem de pouco mais de 20 anos, a arquiteta Cristiane Schiavoni tinha que atender alguns desejos, como a paixão pelo estilo retrô e monocromático. “Decidi fazer tudo aberto para que pudesse ser um ambiente ventilado, contribuindo também para a linguagem antiguinha”, explica a profissional. Para caracterizar o estilo, Cristiane apostou nas cerâmicas brancas com paginação que lembra os revestimentos dos metrôs de Londres, além da bancada de ferro com puxador e o espelho que imita uma janela reaproveitada. “Acredito que o estilo retrô está em alta porque as pessoas estão procurando um pouco das próprias referências para compor os ambientes da casa. São memórias de família e das coisas vivenciadas na infância”, completa.

 

Foto: Sidney Doll

9. Décor colorido e irreverente
O apartamento nos Jardins, em São Paulo, revela a identidade do jovem casal que mora com um filho pequeno. Na sala, a arquiteta Ana Yoshida mesclou móveis novos e antigos, que trazem toda a história da família. “Temos a geladeira vintage, peças com estrutura de ferro e uma vitrola sobre o rack de madeira, tudo para remeter à atmosfera vintage que eles tanto desejavam”, explica. “A ideia foi reaproveitar o mobiliário existente e introduzir novos elementos, criando um ambiente retrô, colorido e divertido”, complementa.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

LEIA TAMBÉM

Casa com afeto

Acolhedor e funcional, apartamento de 143 m² reflete a personalidade caseira dos…

Compacto e dinâmico

Com menos de 50 m², apê ganha novo layout para ficar mais…

Aparador, sempre essencial

Elegante e versátil, móvel aparece como apoio em salas de jantar e…